Voltar para Artigos


logo

© 1 de janeiro 2016 Revive Israel Ministries

O Cristão Radical

Excerto de Francis Frangipane

Um homem pode ser um cristão nominal, que quase não é afetado pelas coisas espirituais, até que um dia ele lê a Bíblia e sente um fogo espiritual aceso em seu coração. Se ele permanecer nessa nova convicção, esse homem pautará sua vida cada vez mais na de Jesus Cristo. Ele se tornará mais amoroso e perdoador, e mais disposto a investir sua vida para que outros também sejam redimidos. Ele se tornará, em outras palavras, mais semelhante a Cristo.

Se um muçulmano nominal começa a ler o Alcorão, e mantém seus devocionais diários, em algum momento, ele se inclinará mais a obedecer todos os ensinamentos de Maomé. Assim como o seguidor de Jesus busca, em última análise, conformar-se a Jesus, da mesma maneira o muçulmano dedicado provará a sua lealdade obedecendo até mesmo os extremismos militantes do Islã. As obras que Maomé realizou, o seguidor dele também fará.

E este é o problema: o cristão que se torna cada vez mais parecido com Cristo está sendo conformado a um redentor; o muçulmano que se torna cada vez mais parecido com Maomé está sendo conformado a um líder militar. Para ler o artigo completo em inglês, clique AQUI!


Uma semana turbulenta em Israel

Neste vídeo, Asher aborda vários eventos recentes das notícias que ocorreram na semana passada e que ilustram claramente o estado sócio-político atual de Israel. Para assistir em inglês, clique AQUI!


Islamismo, Gnosticismo e o Anticristo

Bassem E.

João escreveu sobre o espírito do anticristo: “todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo” (1 João 4.1-3).   

João estava se referindo ao Gnosticismo e Docetismo. Essas filosofias alegavam que embora Jesus parecesse estar em carne, ele, na verdade, não havia assumido um corpo humano como nós. O primeiro líder deles, Frenacus Basilides (cerca de 120 d.C.), disse que, na cruz, Jesus trocou de aparência com Simão de Cirene; e este foi crucificado no seu lugar.

Num certo sentido, a primeira vez que Jesus lidou com esse espírito foi em Mateus 16, ao repreender Pedro, quando ele tentou convencê-lo a não ir para a cruz (vv. 21-23: “Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens”).

Essa fórmula satânica do anticristo continuou por séculos, até a formação do islamismo, como um dos projetos mais bem-sucedidos de Satanás. João adverte os cristãos sobre o espírito do anticristo, que é um espírito semelhante que tenta destruir o plano de salvação de Deus. 

Precisamos lidar com isso espiritualmente pelo poder do Espírito Santo e pela unidade da Igreja: “Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo” (1 Jo 4.4).


Pai e Primogênito

Tal Robin

É papel do irmão mais velho demonstrar a vontade do pai aos demais membros da família. Deus deseja estar com a humanidade da mesma forma que um pai deseja estar com seus filhos. Deus se entristeceu quando perdeu sua família na expulsão de Adão e Eva do Jardim do Éden.

Ele trabalhou ao longo da história para criar para si um povo ou uma família, à semelhança do seu primogênito, cujo papel seria revelar às outras nações esse desejo do Pai. Dessa maneira, Jesus se tornou o Primogênito dos filhos de Deus. O desejo de um pai é que sua família permaneça unida.

Jesus anunciou à humanidade que Deus é nosso Pai, e orou em João 17 pela unidade dos cristãos e entre eles e o Pai. O remanescente messiânico em Israel tem um chamado correspondente por ser o “primogênito” entre as nações; o de ajudar a produzir a reunificação da família.


Duas Parábolas Hebraicas de Noiva

Kalah

Desde a criação do mundo, o maior desejo de Deus era habitar com a humanidade, mas, depois da queda, tudo mudou. Uma vez separados dele, Deus sabia que não havia nada que pudéssemos fazer para restaurar nossa ligação com ele ou mesmo para nos relacionar com ele da forma que acontecia no Jardim do Éden.

Da perspectiva da humanidade, Deus de repente se tornou distante, e inatingível. Como Deus precisava de uma maneira para se relacionar conosco novamente, ele enviou Yeshua e chamou aqueles que creram nele para ser sua noiva.

A palavra noiva em hebraico é "kalah", mas essa palavra também significa nora. Isso quer dizer que, por causa do grande amor de Deus, nós, como corpo não somos apenas a "kalah" (noiva) de Yeshua, mas também a "kalah" (nora) de Deus, o Pai. Portanto, não importa como você interpreta essa palavra, nós somos a SUA "kalah." - Shani Ben-Ari

Ezer K'Negdo

Quando Deus criou a mulher para o homem, ele se referiu a ela como sua “auxiliadora”. O termo em hebraico, na verdade, é “Ezer K'negdo”, que quer dizer “Ajudadora Oposta” ou “Ajudadora Contrária”. O conceito é lindo, mostrando que geralmente um marido e uma esposa possuem forças e fraquezas exatamente opostas. Ele é forte onde ela é fraca, ela é forte onde ele é fraco. Eles possuem dons e chamados complementares.

Minha esposa Betty enxerga detalhes e aplicações práticas, enquanto eu só vejo os elementos do quadro maior. Não poderíamos funcionar um sem o outro. Ela é como um microscópio e eu, como um telescópio. Eu escrevo os esboços desses artigos, ela faz a leitura de revisão. Às vezes, isso pode ser desconfortável, já que ela sempre vê as minhas fraquezas (e me deixa ciente delas imediatamente).

Betty é, de fato, a esposa biblicamente perfeita com o equilíbrio bíblico perfeito: em 50% do tempo, ela me ajuda e nos outros 50% ela se opõe a mim! - Asher Intrater


Voltar