Voltar para Artigos


logo

©5 de junho 2015 Revive Israel Ministries

Família no Tempo do Fim

Ariel Blumenthal

Recentemente, numa reunião preparatória de liderança na Suíça (para a Global Gathering – Conferência Global – em Munique, de 25 a 28 de outubro este ano), recebemos um forte encargo de intercessão, com intensas dores de parto, em favor da geração atual de jovens. A despeito de toda a mídia, das redes sociais e da tecnologia, a juventude hoje possivelmente sinta mais solidão e alienação – e menos sensação de “família” – do que qualquer outra geração na história.

Enquanto orávamos, duas passagens bíblicas vieram à minha mente. A primeira foi 2 Timóteo 3.1-5.

… nos últimos dias… os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes...

Todas as vezes que leio essas palavras, tenho vontade de perguntar para Paulo: “No seu tempo, as pessoas eram anjinhos, não tinham esses comportamentos depravados? Será que essas coisas só viriam aparecer nos Últimos Dias, no futuro distante?” Evidentemente, a resposta seria não. Havia muito comportamento pecaminoso no tempo de Paulo. Porém, as sociedades tradicionais em geral concordavam com padrões absolutos de moralidade e proibições. A maioria das pessoas na geração de Paulo, tanto judeus quanto gregos, teria concordado (pelo menos em teoria) que essa lista de males era, de fato, uma lista de males!

Portanto, a advertência profética que Paulo estava dando era esta: um tempo virá quando tais comportamentos se tornarão “normais”, quando as pessoas terão padrões sociais que dirão: “Amor próprio? Ganância por dinheiro? Arrogância? Rebelião? Casamento homossexual? É claro! Este é o nosso humanismo; é assim que pessoas ‘morais’ com liberdade de pensamento se comportam. O que tem de errado com isso!?!”

Estamos vivendo neste tempo a respeito do qual o apóstolo Paulo profetizou. Amor próprio e ganância (os primeiros dois itens naquela longa lista) se tornaram o padrão moral para enormes setores da humanidade ao redor do globo. A onda inacreditável de aceitação do casamento entre pessoas do mesmo sexo é um sinal semelhante: não existe nenhum ato maior de amor próprio e desobediência a família e pais (de quem recebemos o dom da vida) do que defender casamento homossexual, pois assim se nega a continuidade da vida pela procriação e pela criação de filhos. É um tempo em que, no nome de “famílias alternativas”, veremos a desintegração de tudo o que Deus projetou para a família.

A promessa de restauração 

Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor; ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais... (Malaquias 4.5,6).

Essa foi a segunda passagem bíblica que o Espírito vivificou para mim. Só podemos compreender suas promessas quando entendemos o texto de 2 Timóteo primeiro: se não houvesse uma desintegração da família bíblica, por que teria necessidade de Elias vir antes do Dia do Senhor para restaurar o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais? Não é o sentimento mais “natural” e “normal” que o coração de um pai se volte para seus filhos, e vice-versa? Bem, é o sentimento mais natural, sim – mas não no Tempo do Fim! Não há nada mais destrutivo para filhos do que pais egoístas, voltados para si mesmos; e nada mais ofensivo para pais do que filhos desobedientes e rebeldes.

Assim, a promessa das Escrituras é que o espírito profético e precursor do Senhor (espírito de Elias) fará uma grande obra na última geração antes da volta de Yeshua – uma obra de restauração da verdadeira família! Foi exatamente para isso que sentimos dores de parto em intercessão no mês passado na Suíça. Enquanto íamos mais fundo na oração, as palavras vinham forte na minha boca: “estamos dando à luz a última geração...”

Nestes Últimos Dias, oremos juntos em favor da restauração tanto da família natural quanto da espiritual na igreja – com o amor sacrifical do Messias na base de tudo.


Fidelidade

Neste vídeo, Asher ensina sobre o teste da fidelidade. Cada situação é uma oportunidade para provar que somos fiéis e liberar bênçãos na era vindoura. Para assistir, em inglês, clique AQUI!


Relatório da Conferência Restore

Ben Juster

Há um pouco mais de uma semana, a rede Tikkun América realizou a 33ª Conferência Anual de Liderança. Essas conferências têm sido cruciais para levantamento de lideranças, fortalecimento de relacionamentos e novas percepções proféticas. Agora com o novo nome de Conferência RESTORE (Restaure), a comunidade Tikkun se reuniu para demonstrar os cinco ministérios de Efésios 4.11 em ação.

Mais de 125 líderes seniores, presbíteros e chefes de ministérios se reuniram para momentos íntimos de adoração, ensino e debate. Os palestrantes, dentre outros, eram Asher Intrater, Dan Juster e convidados especiais, Pastor Che Ahn e Rabino Jason Sobel. Asher entregou uma exortação especial para a Comunidade Messiânica amar e servir à Igreja Internacional, cumprindo nosso destino de ser uma “bênção às nações” (Gênesis 12.2,3). Humildade abre o caminho para unidade. Logo em seguida, houve um tempo de arrependimento corporativo e intercessão.

Na sequência, a Conferência Restore do final de semana reuniu mais de 400 membros e amigos da Tikkun. Houve momentos maravilhosos de adoração, com a direção de Paul Wilbur e outros. Seguindo o tema de “Permanecer Firmes em um Espírito”, Che Ahn abriu a conferência com dez afirmações para trazer bênção e frutificação. Dan Juster falou na manhã do Shabbat a respeito do destino profético interligado de Israel e das Nações, e sobre a identidade da Igreja unida a Israel. No sábado à noite, Asher apresentou uma mensagem inspirada sobre alinhamento espiritual e a liderança apostólica emergente. Jason Sobel fechou a conferência com um chamado para fortalecer as redes dos nossos relacionamentos a fim de ter capacidade para receber a iminente colheita de novos discípulos.


Os Discípulos Realmente Eram Palestinos?

Ouça Ron Cantor enquanto fala sobre a palavra “Palestino” e sua relevância nas Escrituras. Para assistir em inglês, clique AQUI!


Festival das Nações

No dia 13 de junho, 2015, quatro membros da nossa equipe (Youval, Tal, Jeremiah e Roni) viajarão com um dos nossos parceiros árabes de Jerusalém a Genebra na Suíça para participar de um evento com vigília de oração e adoração durante a noite toda. Dirigirão adoração em hebraico e árabe, levando os participantes a orar em favor do Oriente Médio. Para mais informações, visite: www.fetedesnations.ch


Voltar