Voltar para Artigos


logo

©20 de março 2015 Revive Israel Ministries

A Primeira Divisão

Asher Intrater

Com frequência, oramos por unidade. Para alcançar a perfeita unidade, precisamos chegar à raiz da divisão. Aqui está uma pergunta fascinante: qual foi a primeira divisão ou cisão a ocorrer na comunidade da fé? Alguns dizem que foi entre os judeus e os gentios. Para ser exato, a primeira divisão foi entre os judeus messiânicos de língua hebraica em Israel e os imigrantes e convertidos ao judaísmo de língua grega (veja Atos 2.5-11.)

Atos 6.1: “Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número dos discípulos, houve murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles estavam sendo esquecidas na distribuição diária.”

As tensões entre os dois “subgrupos” estavam relacionadas a duas questões fundamentais: língua e dinheiro. Qual língua seria usada nas discussões entre os responsáveis pelas decisões importantes? Quais seriam os padrões para a distribuição do dinheiro doado para a comunidade? Por incrível que pareça, essas questões estão entre os principais desafios que afetam a cooperação em nossas próprias congregações e ministérios em Israel hoje. 

Temos uma união bela e amorosa entre os pastores e parceiros dos ministérios Tikkun International, Ahavat Yeshua, Tiferet Yeshua, Tents of Mercy, Revive Israel, Gateways Beyond, Paul Wilbur e outros amigos. Nós nos reunimos recentemente por quatro dias para dialogar, compartilhar, orar e tomar decisões sobre questões administrativas.

Uma pergunta que surgiu constantemente: qual língua devemos usar quando nos reunimos? Se o grupo for principalmente de imigrantes e cristãos internacionais, então a língua será o inglês. Se a maioria for do grupo israelense local, então será o hebraico. Mas o que acontece quando temos um grupo misto? Até que ponto devemos traduzir em nossas reuniões congregacionais abertas?
Quando temos que tomar decisões estratégicas cruciais com relação a salários, doações e gastos, qual língua devemos usar? E quanto aos diferentes padrões de vida em Israel e internacionalmente? As despesas deveriam ser diferentes? Quem decide como o orçamento deve ser alocado?

A língua e o dinheiro têm muita influência na determinação de quem tem autoridade e quem vai liderar. Assim como eles tiveram dificuldades com as questões de idioma e dinheiro na primeira comunidade da fé, nós também temos hoje. Não foi fácil 2 mil anos atrás — e não é fácil hoje. 
Se pudermos superar essas duas tensões assim como a comunidade apostólica fez em Atos 6, talvez consigamos alcançar os avivamentos miraculosos que vemos nos capítulos 1 a 5 de Atos. Por favor, ore conosco por sabedoria.


Por Que Orar pelo Governo Israelense?

Nesta mensagem, Asher conta como está a situação política atual em Israel, além de dar razões importantes para orar pelo governo israelense. Ele mostra a partir das Escrituras como essas questões estão ligadas ao reino de Deus e à volta de Yeshua para se sentar sobre o trono de Davi como Rei para sempre. Para assistir em inglês, clique AQUI!


Reuniões da Liderança do Tikkun

Dan Juster

O conselho administrativo da organização sem fins lucrativos do Ministério Tikkun se reuniu semana passada em Israel com nosso grupo estendido de amigos e parceiros. Houve uma mudança significativa pelo fato de a liderança agora estar radicada em Israel com ministérios que fluem a partir das obras locais que foram estabelecidas por Asher Intrater e Eitan Shishkoff. Asher foi o líder e moderador das nossas reuniões.

Os quatro supervisores seniores do Tikkun moram em Israel (eu, Asher, Eitan, e David Rudolph de Gateways Beyond). Meu filho, Ben, como diretor de operações, está no processo de se mudar para Israel para supervisionar o trabalho administrativo da organização de apoio ao Tikkun.  
Houve destaques importantes. Chegamos a um entendimento mais claro sobre como o conselho administrativo com base nos EUA serve os ministérios em Israel, fornecendo informações e prestando contas. Nossos membros do conselho possuem sabedoria, tanto espiritual quanto prática, para contribuir nessas reuniões.  

Esse evento incluiu uma adoração pela manhã no Revive Israel, um ensino do Asher, e uma reunião com os pastores ligados à rede de congregações israelense. Eles puderam compartilhar sobre suas vidas, as necessidades e desafios do ministério e receber oração. Discussões muito francas e abertas nos permitem avançar com mais clareza.  


Yeshua Rei dos Reis

Aqui está outra canção de adoração em hebraico do Ta'anit Esther (Jejum de Ester). Para assistir, clique AQUI!


Réplica

Francis Frangipane

O que Jesus tinha em mente para os seus seguidores? Ele veio apenas para nos salvar, mas não para nos treinar ou capacitar? Estou convencido de que o propósito final do Senhor na redenção era produzir uma réplica de si mesmo nos homens.

Considere a paixão de Paulo. Ele escreveu: “meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós” (Gl 4.19). Esse é o objetivo de Deus na igreja, que Cristo seja formado – que ele seja manifesto de forma funcional em e através de nós.

Lembre-se das palavras do nosso mestre. Ele disse: “O discípulo não está acima do seu mestre; todo aquele, porém, que for bem instruído será como o seu mestre.” (Lucas 6.40). Deus deseja nos treinar plenamente para que sejamos “como [nosso] mestre”.

O diabo já convenceu a muitos que não há esperança para um avivamento. O que ele não levou em conta é Cristo em você. Jesus disse que tudo é possível ao que crê.


Voltar