Voltar para Artigos


logo

©19 de dezembro 2014 Revive Israel Ministries

Atravessando o Cedrom

Asher Intrater

Você já notou a palavra “jardim” em João 18.1? – “Tendo Jesus dito estas palavras, saiu juntamente com seus discípulos para o outro lado do ribeiro Cedrom, onde havia um jardim; e aí entrou com eles.”

Que jardim era esse? O Jardim do Getsêmani.

Quais “palavras” Yeshua tinha acabado de dizer? A oração de João 17.

Yeshua orou pela unidade de seus discípulos, e para que fossem glorificados e protegidos neste mundo, já que ele estava partindo para voltar ao céu. 

Yeshua fez essa magnífica oração por seus discípulos, provavelmente no Monte Sião, e então atravessou o vale do Cedrom para fazer a oração suando sangue no Getsêmani. As duas orações aconteceram com aproximadamente uma hora de intervalo. Há uma ligação espiritual entre elas.

A oração do Getsêmani: “não seja como eu quero, e sim como tu queres” (Mateus 26.39) foi uma resposta à oração de João 17. Ele se dedicou à obediência, mesmo até a morte de cruz e a descida ao inferno, para que a oração por seus discípulos fosse cumprida.

Essa noite tão intensa incluiu:

  1. Chegar ao cenáculo do Monte Sião
  2. Comer a Páscoa juntos
  3. “Cortar a aliança” da Ceia do Senhor
  4. Fazer a oração de João 17
  5. Atravessar o Cedrom
  6. Entrar no jardim do Getsêmani
  7. Fazer a oração declarando “não seja como eu quero”
  8. Ser preso
  9. Ser levado diante do Sumo Sacerdote
  10. Ser levado diante de Pilatos

Vamos resumir em:

  1. Páscoa
  2. Ceia do Senhor
  3. João 17
  4. Getsêmani
  5. Crucificação.

Yeshua foi crucificado a fim de cumprir todas as coisas gloriosas pelas quais orou em favor de seus discípulos em João 17. No Getsêmani, ele orou para estar disposto a se sacrificar para que a oração de João 17 se cumprisse. A sua oração a favor do nosso destino glorioso exigia que ele orasse por sua entrega total, que o levou a ser crucificado por nós.

Imediatamente após sua oração, os soldados vieram prendê-lo. Ele estava tão cheio de santidade e poder que quando disse a eles: “Sou eu”, os soldados recuaram e caíram por terra (João 18.6). Quando orarmos junto com Yeshua as orações de João 17 e do Getsêmani, em dedicação e amor, um grande poder será liberado para o reino de Deus também.


Evento de Evangelização em Beit Netanel

Rachel e Gilad

Recentemente, recebemos 12 amigos para uma refeição de Shabbat. Ao redor da mesa estavam pessoas de várias classes sociais com quem eu tinha compartilhado o evangelho. O profissional que consertou minha caldeira e sua namorada. Nachum, funcionário de um restaurante. Michelle, que fez minhas unhas… Fiquei surpresa ao ver que embora não se conhecessem, pudemos ter um tempo de comunhão maravilhoso e, é claro, eu falei sobre o Senhor. Estou mantendo contato com eles e espero fazer isso novamente em breve.

Por favor, ore por esse grupo de doze pessoas e por um evento de evangelização que acontecerá durante o feriado de Natal (muitos israelenses ficam fascinados com este feriado). Estamos esperando que mais de 50 não cristãos venham e, assim, teremos novamente a oportunidade de compartilhar o evangelho com eles.


Eleições Israelenses

Faltam três meses para as eleições gerais em Israel. Por incrível que pareça, neste pequeno país que já possui tantos partidos políticos diferentes, 2 novos partidos importantes foram lançados na semana passada. 

O primeiro partido, de Moshe Kahlon, ex-líder na Likud, está se definindo como um partido centrista popular, com uma agenda de assistência social/justiça. Kahlon provavelmente tomará alguns votos do partido Yair Lapid, já que Kahlon agora é a “nova” estrela do momento, e também do Shas, pois Kahlon é um judeu sefardita. Como Kahlon é um centrista convicto, ele está se posicionando para fazer parte de qualquer governo, seja este liderado pela esquerda ou pela direita.

O segundo partido foi lançado por Eli Yishai, o segundo homem no partido Shas. Isso representa uma divisão significativa entre os ortodoxos sefarditas, já que tanto Yishai quanto Aryeh Deri, o atual líder do Shas, alegam ser os verdadeiros herdeiros do bloco de poder de Ovadia Yosef. 


Pode Algo Bom Vir de Nazaré?

Greta Mavro

No domingo, dia 14 de dezembro, fui a um evento realizado pelo Padre Gabriel Naddaf e pelo Fórum de Recrutamento Cristão. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, vários soldados, policiais e centenas de convidados ilustres reuniram-se em Nazaré Illit para celebrar sua visão em comum: ver a integração dos cristãos de língua árabe na sociedade israelense. 

O primeiro-ministro elogiou os soldados cristãos por defenderem e protegerem Israel, afirmando o compromisso do seu governo com as minorias, e prometendo defender a liberdade de religião para todos os cidadãos sem exceção. Quando Netanyahu falou sobre a situação difícil dos cristãos no Oriente Médio, declarando que ele estava entre “amigos e irmãos”, eu sabia que Deus estava fazendo algo eterno no coração do seu povo.

Como o superintendente da CRF (Fórum de Recrutamento Cristão) e como um padre ortodoxo, Naddaf tem declarado que os cristãos no Oriente Médio têm um destino comum com o povo de Israel. Esse grupo incipiente de cristãos de língua sírio-árabe está numa busca pela verdade e por uma identidade nacional em Israel. Apesar de o vídeo da CRF que abriu o evento retratar uma cruz inúmeras vezes junto com a bandeira de Israel, não senti nem um pingo de ofensa por parte dos convidados israelenses judeus.

O fato de que dois homens, um judeu e um cristão ortodoxo, tenham se unido para honrar e proteger um ao outro é uma figura profética poderosa. O primeiro-ministro Netanyahu e o Padre Naddaf, dois filhos do mesmo Pai e da mesma fé antiga, em passos lentos e significativos, estavam se voltando um ao outro num abraço caloroso de respeito mútuo. 


Andando em Pureza Sexual

Neste primeiro vídeo de uma série de quatro, Cody Archer conta sobre suas próprias lutas com pornografia quando era jovem. Nos próximos três vídeos, ele oferece chaves que o ajudaram a superar e a ter vitória na área da pureza sexual. Para assistir em inglês, clique AQUI!