Voltar para Artigos


logo

©1 de agosto 2014 Revive Israel Ministries

Socorro Bem Presente

Asher Intrater

Um versículo que tem aparecido repetidamente nas orações, adoração e ensino em várias congregações em Israel durante a guerra é:

Salmo 46.1: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.”

Deus está sempre presente em todos os lugares; contudo há circunstâncias quando a presença de Deus é mais forte e ativa. A palavra “tribulações” no Salmo 46 é a mesma usada nas profecias da Nova Aliança sobre os Tempos do Fim. Em tempos de guerra ou tribulação, a presença de Deus é ativa em nosso meio de uma maneira especial.

Todos os israelenses estão participando desta guerra. Alguns são soldados, outros familiares, outros atuam na mídia e outros dão apoio. O Hamas é uma organização terrorista jihadista, que usa mulheres e crianças como escudos humanos. O seu objetivo é destruir Israel, e a mídia internacional é levada pelo número de mortes a apoiar os objetivos terroristas. Israel não tem outra escolha senão lutar.

Isso está produzindo uma obra profunda no coração do povo de Israel, que está sendo pressionado a permanecer numa posição de coragem e integridade ao confrontar o mal, a violência, as mentiras e o ódio. Que Deus nos conceda justiça, compaixão e humildade (Miquéias 6.8) para que vejamos todas essas coisas ruins cooperarem para o bem (Romanos 8.28)! Há uma vitória tremenda bem próxima de nós!


Israel Compassivo no Combate

Don Finto

(após encontrar-se com oficiais do exército israelense)

Passaram para nós imagens reais das bombas inteligentes usadas para destruir os esconderijos de armas em Gaza. Antes que a bomba fosse detonada, Israel tomou todas as precauções possíveis para garantir que civis inocentes e crianças fossem poupados. 1) Enviaram folhetos insistindo para que todos deixassem a área, porque a casa contendo as armas estava prestes a ser destruída; 2) fizeram ligações e enviaram mensagens de texto para alertar os civis; 3) enviaram drones (aviões sem tripulantes teleguiados) para ver se era detectado algum civil na área; 4) soltaram um pequeno explosivo no canto do telhado para avisar as pessoas; 5) ao liberar a bomba, se civis fossem vistos, detectores de laser eram usados para redirecionar a bomba a um campo aberto; 6) enviaram ajuda humanitária aos civis e 7) providenciaram uma clínica hospitalar para tratar os feridos. 


Algumas Estatísticas da Guerra

O Exército de Israel informou que descobriram 32 túneis “ofensivos” (que atravessavam o subsolo de Gaza até os assentamentos israelenses). No entanto, existem mais de 4 mil outros tipos de túneis em Gaza sendo usados pelo Hamas. A entrada da maioria deles fica em casas particulares sob as tábuas do assoalho.

Na semana passada, o Hamas executou, sem julgamento, 30 moradores de Gaza na área de Shejaiya – simplesmente por serem suspeitos de terem colaborado com Israel.
Na semana passada, pela terceira vez, UNRWA  (da ONU) encontrou armas armazenadas numa das escolas que eles patrocinam em Gaza.

Foram capturados 179 militantes de Gaza que estão sendo interrogados pelas forças de inteligência israelenses. Muito do que se sabe hoje a respeito dos túneis e das atividades terroristas está vindo deles. Desde o último confronto em Gaza (Pillar of Cloud ou Coluna de Nuvem) dois anos atrás, o Hamas construiu outros 1.257 locais que são considerados pela IDF como novos alvos militares. Desde o início deste conflito, outros 2.423 locais foram descobertos. Até agora, a IDF informou que destruiu 1.542 lançadores de mísseis e 143 locais de produção de armas.      


Notícias da Viagem de Archer para a Inglaterra

Obrigado a todos que oraram por nós. Imediatamente após pousarmos em Londres, nós passamos pelo centro da cidade, onde vimos um grande protesto com milhares de pessoas gritando e levantando placas com slogans do tipo: “Pare o Terror Causado pelo Estado de Israel”, “Acabe com o Apartheid Israelense”, “Liberte a Palestina...” Podíamos sentir o espírito de ódio e antissemitismo jorrando dos manifestantes. Sentimos imediatamente que o tempo da nossa viagem havia sido coordenado por Deus. Ele nos enviou para ensinar a sua Palavra e ajudar o Corpo a alinhar-se com o seu coração, suas promessas e seus planos para Israel e o povo árabe.

Nós ministramos sete vezes e se você quiser assistir a alguma dessas mensagens (em inglês), clique AQUI!


Voltar para artigos 2014