Voltar para Artigos


logo

©18 de julho 2014 Revive Israel Ministries

Guerra em Gaza

Depois de oferecer um acordo de cessar-fogo que foi recusado pelo Hamas, Israel está avançando numa grande operação em Gaza para destruir a infraestrutura terrorista do Hamas. Hoje, em Gaza, encontra-se um dos núcleos mais concentrados de terroristas, armas e acampamentos. 

É difícil lidar com a mentalidade suicida do Hamas, que está disposto a sacrificar a sua própria população civil em função do seu ódio por Israel. Se um homem-bomba vem em sua direção, você não tem outra opção a não ser matá-lo. Israel está avisando os civis de Gaza para saírem da zona de perigo, mas os líderes do Hamas estão dando ordens para que permaneçam e ajam como “escudos humanos”. A atitude deles é: “estamos dispostos a ter nossos filhos assassinados para incitar a opinião pública mundial contra Israel; e consideramos isso uma vitória!”

Neste momento, o presidente egípcio Al Sisi parece ser o único fator estabilizador “neutro” nesse conflito. Ore para que seja arrancada a raiz do extremismo e terrorismo islâmico de Gaza. 


Senhor dos Exércitos

Francis Frangipane

Os aspectos da natureza divina são revelados nos nomes compostos de Deus, tais como Yahweh-Nissi (“o Senhor Minha Bandeira”) ou Yahweh-Jirah (“o Senhor Meu Provedor”) ou Yahweh-Rapha (“o Senhor que me Cura”). Em cerca de 30 ocasiões na Bíblia, o Senhor revela como a sua natureza eterna está pronta para atender as necessidades humanas de seus servos.

No entanto, um nome se destaca dessas 30 referências. Ele ocorre aproximadamente 290 vezes na Bíblia – quase dez vezes mais que a soma de todas as outras revelações! Qual é esse nome? Yahweh-Tsebaoth, “o Senhor dos Exércitos” (o Deus dos Exércitos).

Em nossa luta por transformação pessoal, por nossas famílias, cidades e nações, é o Senhor dos Exércitos que queremos seguir para a batalha. Foi o Senhor dos Exércitos que se encontrou com Josué nas planícies de Jericó (Js 5.14), e foi à frente de Davi na batalha contra os filisteus (1 Sm 17.45).

Precisamos ver o Senhor como o grande Comandante dos exércitos do céu. Ele é o Mestre do universo, Senhor das potestades, tanto na terra como no céu, “e seguiam-no os exércitos que há no céu” (Ap 19.14).


YHVH dos Exércitos

Asher Intrater

As Escrituras descrevem Deus como um “Homem de Guerra” (Ex 15.3; Is 42.13). Yeshua é visto como o Comandante-Chefe dos exércitos angelicais do céu nos livros proféticos/históricos (Js 5.13) e em seu retorno em glória na Nova Aliança (Ap 19.11). 

Existem diferentes tipos de unção que vêm de Deus através das diversas formas pelas quais ele se revela à humanidade. Deus está sempre presente conosco, porém ele é “socorro bem presente nas tribulações” (Sl 46.1). Em outras palavras, há uma dimensão extra da presença de Deus nas situações em que ele se revela como YHVH dos Exércitos. Estamos sentindo exatamente isto em Israel hoje: além das vantagens de alta tecnologia “terrenas”, como o sistema de defesa antimíssil Domo de Ferro, há também um sentimento singular presente em todo o nosso povo – uma paz de mente, proteção e confiança – tanto em seculares quanto em religiosos. 

Nós acreditamos que essa graça especial de Deus se deve à postura íntegra do governo e exército israelenses; e também à enorme rede de oração que está sendo mantida em favor de Israel pelos cristãos ao redor do mundo. 


Orando por Gaza

Ariel Blumenthal

Você pode encontrar no final alguns links com informações (em inglês) a respeito de como a minoria cristã sofre sob o domínio do Hamas em Gaza (ou na Cisjordânia). Se você se importa com o Corpo de Cristo e com a expansão do Evangelho entre o povo muçulmano árabe, então deveria orar para que Israel desmantele o Hamas – claro, com o mínimo de mortes possível. O Hamas e todos esses grupos (Hizbollah, Al-Qaeda, Taliban, etc) são “más notícias para as boas novas”. É a vontade de Deus que todos tenham chance de ouvir o Evangelho e responder livremente ao seu chamado. Portanto, também é a vontade de Deus que vivamos em sociedades pacíficas que sejam favoráveis ao Reino de Deus (1 Tm 2.1-7). 

Meu coração queima por nossos primos árabes em Gaza e na Cisjordânia, e onde quer que as mentiras do Islã e o espírito assassino jihadista os mantenham em escravidão: “Deus, eu creio que o Senhor tem um remanescente lá, que precisa ouvir e está pronto a segui-lo. Dê a eles uma oportunidade! Por favor!”

É disso que se trata – não de judeus versus árabes!! Surpreendentemente, nas notícias recentes, temos visto fontes no Egito e na Arábia Saudita que estão até aplaudindo Israel por atacar o Hamas. Graças a Deus por essa sanidade que está vindo do mundo muçulmano dividido, onde xiitas e sunitas estão se matando aos montes. Temos uma oportunidade histórica de tirar o Hamas do poder e ter um regime diferente para o povo de Gaza; talvez com uma cooperação entre Israel, Fatah e Egito. Vamos orar!! 

Perseguição de cristãos pela autoridade palestina
(http://www.examiner.com/article/persecution-of-christians-palestinian-authority)

Cristãos em Gaza (http://www.gatestoneinstitute.org/3181/gaza-christians)

Perseguindo cristãos ou demonizando Israel
(http://www.thecommentator.com/article/4238/persecuting_christians_or_demonising_israel)

Hamas profanam túmulos cristãos
(http://www.cbn.com/cbnnews/insideisrael/2009/December/Rights-Group-Hamas-Desecrated-Christian-Graves-/)


Voltar para artigos 2014