Voltar para Artigos


logo

©14 de setembro 2012 Revive Israel Ministries

Dupla Bofetada

No caminho para a cruz, Yeshua recebeu duas vezes uma bofetada no rosto: uma pelos servos do Sumo Sacerdote e uma pelos soldados de Pilatos.

João 18.22: “Um dos guardas que ali estavam deu uma bofetada em Jesus, dizendo: É assim que falas ao sumo sacerdote?”
João 19.2-3: “Os soldados… diziam: Salve, rei dos judeus! e davam-lhe bofetadas.”

Isso cumpriu profecias que diziam que o Messias seria rejeitado e que daria “as costas aos que me feriam, e as faces aos que me arrancavam os cabelos” (Isaías 50.6); e que feririam “com a vara a face ao juiz de Israel” (Miqueias 5.1). Veja também Jeremias 20.2 que mostra uma sombra profética do que aconteceria ao Messias.

O Sumo Sacerdote representava a autoridade religiosa dos judeus. Pilatos representava a autoridade secular dos gentios. Ambas as autoridades deste mundo rejeitaram a autoridade spiritual de Deus quando rejeitaram o Messias. O Messias é o Rei dos Reis e, portanto, acima da autoridade de governos deste mundo. Ele também é o Sumo Sacerdote do Céu e, portanto, acima da autoridade de líderes religiosos.

Na cruz, Yeshua absorveu o ódio e a rebelião que subiam da humanidade para o Céu. Ele absorveu igualmente a justa ira de Deus que descia do Céu para os homens. Dessa forma, concedeu proteção e perdão à humanidade.

Por ter absorvido a rejeição que veio tanto da autoridade dos judeus quanto da dos gentios e por ter-lhes concedido perdão, ele abriu a porta para que a autoridade inerente aos dois grupos pudesse continuar. E, de fato, ela continua naqueles que se arrependem e se voltam para Yeshua. Por ter recebido bofetadas nas faces (além de todo o processo da crucificação) das mãos tanto de judeus quanto de gentios, ele criou naquele momento a oportunidade para ambos, o remanescente de Israel e a Igreja internacional, se levantarem com vida.

Em todas as nações, há aqueles que não rejeitam a autoridade de Yeshua, mas se submetem a ela. Em Israel, ocorre a mesma coisa. A autoridade que foi concedida originalmente a Israel e às nações é transferida espiritualmente àqueles que se submetem a Yeshua. E, na era vindoura, esses remanescentes justos haverão de reinar dentro do governo do Messias.

Por meio da “dupla bofetada”, Yeshua também possibilitou a reconciliação entre Israel e a Igreja. Se ele perdoou os soldados de Pilatos e os servos do Sumo Sacerdote, como podemos deixar de perdoar uns aos outros? Na cruz, perdão, reconciliação e autoridade são concedidos no sentido vertical e, também, no sentido horizontal.

“A qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra” (Mateus 5.39).


Ação Judicial Contra Yad Hashmonah

Yad Hashmonah é o único assentamento judaico messiânico (moshav) no mundo. Seu testemunho é extremamente significativo para a nação de Israel. No ano passado, duas lésbicas entraram com pedido para realizarem uma recepção de casamento nas instalações da comunidade. Quando os responsáveis pelo moshav explicaram que isso seria contra seus princípios de fé, as lésbicas entraram com processo por “assédio” sexual (?!). Esta semana, a sentença contra Yad Hashmonah foi divulgada, com multa de 75 mil shekels (aproximadamente R$ 39 mil).

O escritório do moshav está sendo inundado com correspondências hostis. As lésbicas receberam cobertura positiva da mídia pela vitória de suas preferências sexuais esclarecidas sobre as atitudes primitivas da seita messiânica.

O problema com a multa é que outros na comunidade gay/lésbica vão querer solicitar eventos dentro do moshav, com ameaças de outros processos. Representantes do moshav disseram ao tribunal que, com essa sentença, talvez tenham que fechar todas suas instalações de hotel, conferência e restaurante. O juiz respondeu: “É melhor que vocês fechem tudo do que continuar com a discriminação” (contra preferências sexuais).

Um ataque como este jamais teria acontecido contra uma instituição judaica ortodoxa em Israel, porque todo o sistema religioso se levantaria em protesto. Neste caso, porém, a comunidade messiânica permanece indefesa, abandonada no meio de conflitos seculares e religiosos.

Contudo, Deus está conosco, e o que foi feito com intenção para o mal pode ser revertido para o bem (Gênesis 50.20; Romanos 8.28), e resultar em testemunho para as autoridades (Marcos 13.11; Lucas 21.13; Filipenses 1.12). Na decisão final de 11 páginas, o juiz observou que os judeus messiânicos creem na Tanakh e na Nova Aliança, que não alugam seus quartos de hotel para casais não casados e que consideram a homossexualidade contrária aos caminhos de Deus e da criação natural.

O juiz decidiu que a honra das lésbicas estava sendo depreciada – transgredindo assim a lei contra discriminação sexual, o que neste caso significa “preferência” sexual, que, por sua vez, representa “assédio” sexual.

Ore com urgência em favor da liderança de Yad Hashmonah, por proteção espiritual, por provisão financeira, contra precedente legal, contra ataques de gays/lésbicas, por unidade no corpo do Messias nessa questão e por um testemunho positivo de valores bíblicos e das boas novas de salvação.


Festa das Trombetas

Esta semana é a Festa das Trombetas (Yom Teruah, conhecida também como Rosh Hashanah). O símbolo sacerdotal das trombetas é dado na Torá (Levítico 23.24). O significado profético das trombetas é dado na Nova Aliança (Apocalipse 11.15). Ao ajuntar o sacerdotal e o profético, um entendimento por revelação é liberado para nos guiar nas batalhas dos últimos tempos. A palavra teruah na Torá tornou-se a raiz da palavra hebraica moderna, com o significado de soar um alarme, fazer uma advertência.

Por favor, ore em favor dos seguintes motivos:

  • a celebração da Festa das Trombetas na nossa congregação em Jerusalém, Ahavat Yeshua, já no nosso novo endereço
  • o novo ponto de evangelismo na Casa Netanel
  • as eleições nos Estados Unidos
  • a conferência internacional em Jerusalém esta semana com Tom Hess
  • a comunhão e o partilhar das famílias em todo o país durante os Feriados Sagrados

Ensinamento YouTube para Setembro (em inglês)

Título: Rei da Glória

Descrição: Yeshua não nasceu apenas para salvar o mundo dos seus pecados; ele também nasceu para governá-lo. Neste ensinamento, Asher explica a dupla natureza da identidade de Yeshua como Salvador e Rei. Abra sua Bíblia e prepare sua mente e coração para receber a mensagem que vai mudar o modo como você compreende o reino de Yeshua.

Para assistir: Clique aqui e desça até King of Glory.


Voltar para artigos 2012