Voltar para Artigos


logo

© 11 de septembro 2011 Revive Israel Ministries

9-11 e o “Novo” Oriente Médio

Asher Intrater

Uma cerimônia foi promovida em Israel hoje, dia 11 de Setembro, 2011, para comemorar as vidas perdidas no ataque das Torres Gêmeas há exatamente 10 anos. Estes dez anos viram a criação de uma nova realidade no Oriente Médio. Houve levantamentos violentos na maioria dos países Mulçumanos ao redor de Israel. Anarquia, derramamento de sangue e tomadas políticas por Islâmicos radicais está por todo lado. Vamos orar pelos Estados Unidos enquanto eles estão de luto pelos seus mortos; e repreenda o crescimento do Islamismo radical.


Multidão Ataca a Embaixada de Israel no Egito

Na noite de Sexta-feira, dia 9 de Setembro, após as orações da tarde, uma grande e frustrada multidão de Mulçumanos Egípcios se juntaram na Praça Tahrir no Cairo. Buscando uma saída para sua raiva, a multidão que relatos dizem era formada por muitos milhares de pessoas atacou a embaixada de Israel. Eles quebraram o muro de proteção e entraram no prédio. Todas os diplomatas Israelenses e suas famílias foram evacuados, menos 6 pessoas da segurança, os quais permaneceram no prédio.

Durante a noite, dia 10 de Setembro, o Primeiro Ministro Netanyahu tentou entrar em contato com o governo Egípcio e os oficiais de segurança para eles pararem a multidão, mas não houve resposta. Netanyahu então ligou diretamente para o Presidente Americano Obama para pedir ajuda. Obama ligou ao Egito e demandou uma intervenção. O exército Egípcio apareceu em veículos armados, atirando gás lacrimogêneo e dando tiros. Muitos foram feridos e relataram que três manifestantes foram mortos.

As 6 pessoas da segurança ficaram presas dentro do prédio. Netanyahu falou no telefone com “Yonatan,” o líder da equipe de segurança. Com apenas uma porta restando entre eles e a multidão, a força comando Egípcia chegou e os resgatou, impedindo de última hora um desastre internacional.

Na manhã do dia 10 de Setembro, Netanyahu liberou uma declaração agradecendo o Presidente Obama e a força militar Egípcia, porém ele também deu ênfase na gravidade da situação. Obviamente não pode haver nenhuma relação diplomática se uma nação não pode proteger a embaixada e seus trabalhadores da outra nação. Os levantamentos no Egito colocaram os 30 anos do tratado de paz com Israel em risco.


Opiniões Turcas sobre Israel

Este mês tem visto uma maior deterioração do relacionamento entre a Turquia e Israel, pois o Primeiro Ministro Turco Erdogan anunciou o cancelamento dos acordos diplomáticos, comerciais e de defesa com Israel. Ainda assim, nem todos os Turcos concordam com isso. Aqui está um trecho do colunista Burak Bekdil, que apareceu no Hurriyet Daily News, 23 de Agosto, 2011:

Tem dois anos e meio que o Primeiro Ministro Erdogan disse ao Presidente Israelense Shimon Peres, “Vocês (Judeus) sabem bem como matar.” Erdogan também declarou que o principal obstáculo à paz nesta parte do mundo é Israel, chamando o estado Judaico de “um tumor podre no Oriente Médio que espalha ódio e inimizade.” Vamos tentar identificar quem são aqueles que sabem bem como matar.

O número de mortos Sírios aumenta a cada dia e chega perto de 2,000; e os mortos do confronto Turco-Curdo já passa dos 40,000 desde 1984. Somente neste último Ramadã, 50 pessoas do Partido Curdo dos Trabalhadores (PKK) morreram nesta guerra Mulçumanos Curdos vs. Mulçumanos Turcos.  

O Sudão não está no Oriente Médio convencional, então vamos ignorar o genocídio ali. Vamos ignorar também os massacres do Paquistão do Oeste no Paquistão do Leste (Bangladesh) que resultou na morte de 1.25 milhões em 1971. Ou as 200,000 mortes na Argélia na guerra entre os Islamitas e o governo em 1991-2006.

Uma simples e estrita pesquisa no Oriente Médio te dará o número de um milhão de mortes na guerra totalmente Mulçumana entre Irã-Iraque; 300,000 minorias Mulçumanas mortas por Saddam Hussein; 80,000 Iranianos mortos durante a revolução Islâmica; 25,000 mortes em 1970-1971, os dias do Setembro Negro, pelo governo Jordaniano em sua luta contra os Palestinos; e 20,000 Islâmicos mortos em 1982 por aL-Hassad em Hamá. A Organização de Saúde Mundial estima que a carnificina de Osama Bin Laden no Iraque já era de 150,000 alguns anos atrás.

Cerca de 11 milhões de Mulçumanos foram violentamente mortos desde 1948, dos quais 35,000 (0.3 por cento)morreram durante a guerra de seis anos dos Árabes contra Israel, ou seja, uma de cada 315 fatalidades. Em contraste, mais de 90 por cento dos que morreram foram mortos por outros Mulçumanos.

Eu perguntei a um amigo Cristão da Turquia como que um jornalista podia escrever isso e sobreviver. Seu comentário foi que o artigo dele provavelmente apareceu somente na edição em Inglês do jornal de oposição, pois se tivesse sido publicado em Turco, ele teria assinado sua própria sentença de morte. Uma revisão de centenas de “comentários” mostrou uma maioria a favor de sua coluna. Ore pela proteção de Bekdil. 


Reunião de Oração em Jerusalém

Por Eddie Santoro

Nesta Terça, 6 de Setembro, membros de 7-8 congregações de Jerusalém se reuniu para uma reunião de oração conjunta. Houve grande unidade entre as congregações, que tem sido produzida por amizades entre os pastores em Jerusalém e seus derredores. Esta unidade na reunião nos levou a uma poderosa unção de oração através do Espírito Santo. Nós intercedemos pelas nações que nos cercam no Oriente Médio, pelos próximos eventos das Nações Unidas, pela salvação de Israel, e muito mais. As orações pegaram fogo e foram intensas. Todos participaram. O auditório estava lotado.


TJCII

Por Daniel Juster

A conferência “Conselho Em Direção a Israel II (TJCII)” acontecerá esta semana em Jerusalém, e trará os maiores líderes de denominações da Igreja, especialmente da Europa e da África neste ano. A conferência é um dialogo com o propósito de trazer apoio oficial por parte da Igreja a Israel e trazer entendimento do movimento Messiânico em Israel e ao redor do mundo. Por favor, ore por uma estratégia clara e para que uma concordância de visão aconteça nessa conferência e para um romper na liderança da Igreja na Ásia também.


De nuevo a los artículos de 2011