Voltar para Artigos


logo

Dia do Holocausto
©1 de maio 2011 Asher Intrater

Segunda feira, dia 2 de Maio, Dia de Memória do Holocausto, lembra os 6 milhões de Judeus que foram massacrados na II Guerra Mundial. O Holocausto é um dos mais formativos eventos na história do povo Judeu. Ele se ranqueia junto com o Êxodo do Egito, a destruição do Segundo Templo, e o estabelecimento do Estado de Israel.

O Holocausto é para o povo Judeu o que o sofrimento de Yeshua (Jesus) representa para o mundo Cristão. (Uma interpretação clássica rabínica de Isaías 53 é que aquilo representa o sofrimento do povo Judeu.) Há somente 208,000 sobreviventes que ainda estão vivos em Israel hoje. O Holocausto ainda afeta a mentalidade do povo Judeu. Uma das razões que Israel se mantém forte militarmente é pelo medo de que tamanho genocídio de massa possa acontecer de novo. De acordo com as profecias é provável que isso irá acontecer de novo (Zacarias 13:8). De acordo com as tendências diplomáticas atuais, a mídia e o Jihad, isso parece inevitável.

Há mais de 6 milhões de Judeus em Israel hoje – um número que se coloca em um obvio contraste com as vítimas do Holocausto. A nação irá fazer dois minutos de silêncio ao ouvirem o assustador som de sirenes de guerra. Considerando que Judeus seculares e religiosos foram mortos juntos, o Holocausto constitui certo fator de unificação em meio ao povo Judeu. (A grande parte da família maior Intrater – os primos e os parentes do meu avô – foram assassinados.) [Alguns Judeus ortodoxos dizem que os Judeus Messiânicos não são Judeus. Porém aqueles que desejam matar nosso povo não vêem diferença alguma entre nós.]

Uma tocante estória de interesse humano: Branko Lusting, 78, um produtor de filme que ganhou o Oscar duas vezes por “A Lista de Schindler” e “Gladiador,” irá celebrar seu bar mitzvah no Dia do Holocausto em Auschwitz, de frente ao Barracão 24. Ele perdeu seu ritual de passagem quando tinha 13 anos porque nesta época ele era um prisioneiro no mesmo barracão, tendo sido deportado de sua cidade natal na Croácia para este campo de morte quando tinha 10 anos.


Príncipes e Princesas

Foi relatado que 2 bilhões de pessoas assistiram o casamento de William e Kate. O mundo é fascinado com a realeza, com príncipes e princesas. A imagem deles tem uma influência fenomenal nas multidões, na Inglaterra, e ao redor do mundo: William, porque ele é filho de reis e rainhas, e Kate porque simplesmente se casou com ele.

A Bíblia nos diz que nós somos filhos e filhas de Deus através de nossa fé em Yeshua, e que nós temos uma aliança semelhante ao casamento com Ele também. Se Deus é rei, e nós somos Seus filhos, o que isso faz de nós? Isso mesmo: príncipes e princesas. É uma coisa pequena ser filho do Príncipe Charles se comparado nós sendo filhos/filhas do Príncipe Yeshua. William e Charles são príncipes por nascimento natural. Nós somos filhos de Deus por um renascimento espiritual.

“Tu és príncipe poderoso no meio de nós” – Gênesis 23:6. “Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus” – I João 3:1

Da mesma forma que a Kate não tem nenhum direito a realeza a não ser seu casamento, nós também não temos nenhum direito a divindade a não ser pela nossa aliança com Yeshua. Contudo, a aliança funciona: tanto pra ela, como pra nós. Se nós entendermos nossa identidade de príncipes e princesas de Deus, e nos purificarmos do mundo, e compreender o significado de aliança, nós teremos muito mais influência que os príncipes e princesas da Inglaterra.


Oração de Pentecoste

Com o endosso da Aliança dos Judeus Messiânicas de Israel, e a cooperação de pastores locais e casas de oração em Israel, nós estamos te convidando para se unir a nós por 12 horas de oração internacional na noite de Shavout (Pentecostes). Este tempo de intercessão e jejum está marcado para Terça-Quarta, dia 7-8 de Junho, das 10 da noite até as 10 da manhã, horário local de Israel. O tema central será promover um derramamento do Espírito Santo ao redor do mundo como profetizado em Atos 2:17 e Joel 2:28.

“E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne...”

Grupos de oração, casas de oração, congregações e igrejas – Européias, Árabes, Africanas, Asiáticas e Americanas – estão todas convidadas a se unir a comunidade de Judeus Messiânicos em Israel para esta iniciativa de oração profética. Nós estaremos enviando informações organizacionais e direções de oração nas próximas semanas. Por agora, por favor, reserve esta data em seus calendários e avise todos seus amigos sobre isso.


Acordo entre o Fatah e o Hamas

Por Mati Shoshani

A separação de quatro anos entre as organizações Hamas e Fatah que começou com a sangrenta tomada da faixa de Gaza pelo Hamas está chegando a um possível fim, por eles demonstrarem uma possível junção de forças.

O Hamas e Fatah pretendem ter eleições gerais em Gaza e na Cisjordânia para eleger um governo Palestino conjunto. O mandato do Hamas declara que “Não há nenhuma solução para o problema Palestino exceto atravéd do jihad”, fazendo com que conversas oficiais com Israel pareçam absurdas.

Estas últimas ações são parte de um impulso Internacional de uma declaração de independência Palestina unilateral em Setembro, que é coordenada junto com a “Semana Anti-Racismo” da UNHRC (Conselho de Direitos Humanos), um evento público contra Israel.

Oficiais Israelitas estão falando sobre uma “blitz diplomática” vindo em direção a Israel, e estão convocando o governo a tomar um gesto de última hora em favor dos Palestinos. A Autoridade Palestina continua ignorando os avanços de Israel em um esforço de isolar a diplomacia de Israel ainda mais.

Estes movimentos deliberados estampam Israel como um leproso da diplomacia mundial, assim isolando Israel e afastando os apoiadores restantes. Por favor, continue se colocando junto a nós contra a diplomacia hipócrita enquanto nos aproximamos do clímax de centenas de nações assaltando a soberania de Israel e sua imagem pública.


De nuevo a los artículos de 2011