Voltar para Artigos


logo

Notícias Atualizadas de Israel
©8 de agosto Por Asher Intrater


Três Ataques Militares Contra Israel

Houve três ataques contra a segurança de Israel nesta semana passada: um veio do Egito, um de Gaza, e um da Líbia. O que veio da Líbia foi o mais sério.

Há uma cerca eletrônica de monitoramento na ponta norte do “Dedo da Galiléia” na fronteira com a Líbia. Nesta cerca foi onde o ataque acorreu. O Coronel Ilan Dickstein, o comandante no local deu o seguinte relato ao jornal Yediot (excerto de N. Barnea, Musaf Shabbatm 6-8-10):

“A cerca tem que ser mantida. Árvores que a tocam vão causar interferência no equipamento de monitoramento. Outro problema é que soldados inimigos poderiam subir naquelas árvores. Na terça feira de manhã, nós notificamos as forças da Organização das Nações Unidas na Líbia (UNIFIL) que estávamos planejando tosar as árvores. Nossas forças estavam prontas às 9 da manhã. As tropas da UNIFIL pediram que esperássemos para que eles pudessem se retirar do local. Nós concordamos com o pedido deles. Nós retiramos as nossas tropas dali e retornamos às 11:30 da manhã para começar o trabalho de tosar.

Nós coordenamos nossas ações com “J”, o oficial de comunicação UNIFIL. Nós recebemos a concordância e autorização dele. Em um certo momento,  ele pediu para nós esperarmos um momento. Ele ligou para o seu supervisor e recebeu a autorização final... Nós descemos para a área amadeirada... Nós levantamos a gaiola com as tosas das árvores usando o guindaste.

Quando a gaiola subiu eles abriram fogo com rifles automáticos contra nossos soldados. Nós iniciamos uma retirada ordenada imediatamente. Alguns das nossas tropas foram feridos. Atiradores de elite também abriram fogo em uma estação de comando a frente. O Coronel Harari levou um tiro no osso da bochecha debaixo do olho, e caiu do meu lado. O líder do batalhão, o Capitão Ezra Lakiya levou um tiro no peito. Nós os tiramos dali em uma ambulância.

Eu dei a ordem de atirar de volta. Uma parte dos nossos tiros foram de propósito atirados na direção errada porque havia uma mistura de soldados Líbios, soldados da UNIFIL e cidadãos. Se tivéssemos atirados neles, dúzias teriam sido mortos sem necessidades.”

Então o General Eizencott chegou e deu ordens de atirar no posto de comando do exército Libanês no morro atrás deles. A partir desse ataque, quatro soldados Libaneses foram mortos e um cidadão. Mais tarde naquele dia, o Coronel Israelense Harari morreu em decorrência da ferida causada pelo tiro; o Capitão Lakiya ainda está hospitalizado.

Em 2006, Israel aplicou perdas pesados no Hezbolá na Líbia. A comunidade internacional demandou um cessar fogo. Israel tirou todas as suas forças debaixo de um acordo que uma força internacional manteria a paz no sul da Líbia e preveniria um rearmamento da área. 

Aproximadamente 13,000 (!) tropas da ONU estão agora posicionados no sul da Líbia. Mas ainda sim, desde o cessar fogo, há um grande aumento de armas feito pelo Hezbolá e o exército Libanês, com estimados 40,000 (!) foguetes mirados em direção a Israel. Este ataque recente foi sério, pois foi um ataque direto sobre linhas internacionais, em violação ao acordo de cessar fogo, e em violação dos esforços de coordenação com a UNIFIL.

Forças do Hezbolá na Líbia estão sendo armadas e supridas pelo Irã. Um general Israelita disse recentemente, “O problema é que Israel é localizado a 1,500 quilômetros do Irã, mas por meio de Gaza e da Líbia, o Irã está a 50 metros de Israel.

Domingo, um míssil “Grad”, disparado de Gaza acertou perto de uma faculdade em Ashkelom. Ao todo, 6-7 foguetes foram disparados contra Israel. Ninguém foi ferido.  A “asa militar” do Hamas (terroristas) debaixo de Ahmed J’abbar foi responsável pelo ataque. A força aérea de Israel retalhou contra as forças armadas do Hamas em Gaza para que ficasse claro que Israel não irá aceitar ataques como esses (A.Fishman, Yediot, Musaf Shabbat, 6-8-10)

Na segunda feira, uma torrente de mísseis “Grad” foi disparada por militantes do Hamas agindo no território Egípcio no Sinai. Os mísseis foram mirados em direção a cidade turística de Israel, Eliat, mas erraram o alvo e acertaram uma cidade Jordaniana próxima, Akaba.  Um foi morto e quatro feridos, todos Jordanianos.


Reportagem da Mídia sobre os Judeus Messiânicos

Esta semana está marcada uma cobertura significante sobre os Judeus Messiânicos na mídia Israelense. Por favor, ore por esta oportunidade igual nunca antes houve, para que a matéria seja reportada honestamente e que haja muitas respostas favoráveis dos assistindo. Nós estamos orando por tal romper para que os Judeus Messiânicos sejam vistos deste momento em diante como uma legítima (mesmo que controvérsia) onda dentro da vida Israelita e do Judaísmo, e desta maneira uma porta espiritual será aberta para as boas novas da salvação do nosso povo. Ore por “A”, “S” e “Y”, os repórteres cobrindo a história, para que eles sejam tocados pelo amor de Yeshua também.


Nova Imersão

Ore pelo “D”, um precioso novo crente Israelita que foi batizado esta semana. Nós cremos que ele tem um chamado especial sobre sua vida. Ele está começando um período de discipulado conosco. Ore por um crescimento sólido nos frutos e dons do Espírito Santo.


Incidente no Monte do Templo

Uma semana atrás, a polícia Israelense organizou um grande exercício de treinamento no parque nacional Bem Shemen. Centenas de soldados participaram do exercício para preparar contra várias possíveis revoltas no Monte do Templo. Para o procedimento de treinamento, uma pequena réplica da mesquita Al Aksa foi construída. Um fotógrafo desconhecido foi capaz de filmar parte do exercício de simulação e mandou cópias a vários sites de extremistas Islâmicos. O Hamas e Hezbolá exploraram as fotos dizendo que Israel estava planejando uma “tomada” do Monte do Templo. A polícia Israelense ficou um pouco envergonhada pela sua exposição (I. Fleishman, Y. Yerhusalayim, 6-8-10).


Casamento Clinton - Mezvinsky

Uma piada correndo por Israel esta semana diz que Hillary interveio no casamento, demandando que no quebrar do copo no fim da cerimônia, o noivo dissesse, “Se eu te esquecer, Ó Oeste de Jerusalém, que a minha mão direita perca sua astúcia” – Salmos 137:5 (Yediot, Epes, 6-8-10).

Mazel tov ao novo casal!